45 anos de Stonewall Inn: Uma revolta que mudou a história gay

0
7
views
Stonewall Inn - 1969
Stonewall Inn – 1969

Era noite de sexta e ele se vestiu de forma esmerada, penteou os cabelos sensualmente e mirou seu corpo em frente ao espelho: estava preparado para badalar.

Chegou no bar, cumprimentou os amigos, tomou uns drinks e aproveitou para olhar os bonitões circulando por ali.

Na madrugada que se seguiu, sons estranhos invadiram a animada região e não demorou para a polícia invadir o bar em que ele estava.

Aos socos e pontapés começaram a empurrar os frequentadores do bar para camburões, prendendo-os em nome de uma lei que punia travestismos e comportamento homossexual.

Ele, que já passara por aquilo, tendo inclusive seu nome e endereço publicado no jornal, em uma clara atitude para humilhá-lo e coagi-lo a não sair mais, decidiu reagir contra os machões armados da polícia.

Bradando por respeito e defendendo a liberdade, iniciou uma guerra contra aqueles debochados homens que o humilhavam.

Outros, na mesma situação, também levantaram suas mãos e punhos em combate a opressão e iniciaram um movimento de revolta contra o espancamento gratuito, influenciado por uma lei cega feita para atender a políticos sujos.

Em pouco tempo, eram os polícias que se abrigavam no bar gay, protegendo-se de uma multidão de “bichinhas” que clamava por justiça igualitária.

Os destroços que marcaram o bairro foram as testemunhas de um dos primeiros grandes movimentos pelos direitos LGBTs. Uma revolta que influenciaria o início das paradas gays mundo afora.

Este bar era o Stonewall Inn, no Greenwich Village em Nova York; e esta madrugada de sábado era 28 de junho de 1969, ou seja, 45 anos atrás.

Em parte, é graças a esses desconhecidos que muitos de nós pode ir a um bar gay, em uma madrugada de sábado, e olhar os bonitões ao redor sem medo de ser preso ou espancado pela própria polícia pelo simples fato de paquerar.

É por isso também que hoje celebramos mundialmente o Dia do Orgulho Gay, uma data para relembramos e agradecermos todos os corajosos que vieram antes de nós e levantaram suas vozes e punhos para conquistar mais respeito e dignidade para a comunidade LGBT.

Com certeza ainda há muito para lutar e conquistar, mas agora é também nossa vez de fazer parte disso.

Comecemos assumindo quem realmente somos. Pode ser primeiro para nós mesmos, depois para quem nos sentirmos mais confortáveis e, por fim, para o mundo.

Lutemos também por quem ainda não for forte suficiente para isso, mesmo que seja apenas alertando-os de que a homossexualidade não é algo errado, pelo contrário, é apenas mais uma das faces humanas – nem melhor, nem pior.

Aproveite também para aprender mais sobre essa causa que envolve todos nós. E para começar que tal dois documentários falando justamente sobre a revolta em Stonewall Inn?

No mais continuemos firmes e fortes.

Referências
Imagem do Bar; Imagem na capa.

Deixe uma resposta