Barack Obama declara junho o mês do Orgulho LGBT

0
8
views

Enquanto no Brasil o sistema político tem enorme dificuldade de promover diálogos realmente construtivos que garantam a dignidade de seu povo, nos Estados Unidos da América o presidente Barack Obama mostrou novamente enorme respeito pela população de seu país, promovendo um novo ato em favor da justiça igualitária entre seus cidadãos.

No último dia 30 de maio, o presidente proclamou junho como mês do Orgulho Lésbico, Gay, Bissexual e Transgênero. No texto, Obama lembrou a decisão da Suprema Corte de seu país, que revogou em junho do ano passado a Lei de Defesa do Casamento (Defense of Marriage Act ou DOMA, em inglês).

A lei que proibia ao governo federal reconhecer o casamento entre pessoas do mesmo sexo, impedindo que essas uniões tivessem os mesmos direitos de casamentos heterossexuais, foi considerada inconstitucional.

Ainda no texto, Obama citou também o movimento que se iniciou no bar Stonewall Inn, que fará 45 anos em 2014, e reforçou seu compromisso em continuar lutando para que os cidadãos LGBTs tenham seus diretos garantidos, principalmente em nosso tempo onde os próprios governantes de alguns países promovem a violência contra estas pessoas.

A seguir, o texto do presidente traduzido:

——————–

CASA BRANCA
Escritório do Secretário de Imprensa
30 de maio de 2014

MÊS DO ORGULHO LÉSBICO, GAY, BISSEXUAL E TRANSGÊNERO, 2014

PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

PROCLAMAÇÃO

À medida que o progresso se dissemina de um Estado para outro, à medida que a justiça é feita nos tribunais e à medida que um número maior de nossos concidadãos americanos são tratados com dignidade e respeito – nossa nação se torna não apenas mais tolerante, mas mais igual também. Durante o Mês do Orgulho Lésbico, Gay, Bissexual e Transgênero (LGBT), comemoramos as vitórias que têm afirmado a liberdade e a justiça, e voltamos a nos comprometer a concluir o trabalho que resta.

O ano passado, os defensores da igualdade comemoraram a decisão da Suprema Corte de revogar uma disposição fundamental da Lei de Defesa do Casamento (Doma, sigla em inglês), uma decisão que finalmente concedeu à famílias amorosas e comprometidas o respeito e as proteções legais que merecem. Com base nessa decisão, meu governo está ampliando benefícios familiares e conjugais – de benefícios de imigração a benefícios a familiares militares – a casais do mesmo sexo legalmente casados.

A postura de meu governo é de orgulho ao lado daqueles que lutam pelos direitos LGBT. Aqui em nosso país, reforçamos as leis referentes à violência contra os americanos LGBT, tomamos medidas para evitar a intimidação e o assédio moral e proibimos a discriminação na habitação e nos hospitais. Apesar desse progresso, os trabalhadores LGBT em muitos estados podem ser demitidos apenas em virtude de sua orientação sexual ou identidade de gênero; e continuo a apelar ao Congresso para corrigir essa injustiça através da aprovação da Lei de Combate à Discriminação no Trabalho. E nos próximos anos, continuaremos dedicados a tratar das disparidades de saúde dentro da comunidade LGBT através da implementação da Lei de Tratamento Acessível e da Estratégia Nacional contra o HIV/Aids – que se concentram em melhorar a assistência enquanto diminuem as taxas de transmissão de HIV entre as comunidades de maior risco.

Nosso compromisso com a promoção da igualdade para a comunidade LGBT se estende para muito além de nossas fronteiras. Em muitos lugares ao redor do mundo, as pessoas LGBT enfrentam perseguições, prisões ou até mesmo execuções patrocinadas pelo Estado. Isso é inaceitável. Os Estados Unidos exortam todas as nações a se juntarem a nós na defesa dos direitos humanos universais de nossos irmãos e irmãs LGBT.

Este mês, quando comemoramos 45 anos desde que os clientes do bar Stonewall Inn desafiaram uma política injusta e despertaram um movimento nascente, vamos honrar cada líder corajoso que se levantou, protestou e revelou sua identidade sexual, bem como os aliados que os apoiaram ao longo do caminho. Seguindo seu exemplo, que cada um de nós fale em nome da tolerância, da justiça e da dignidade – porque se os corações e mentes continuarem a mudar ao longo do tempo, as leis também o farão.

PORTANTO, EU, BARACK OBAMA, presidente dos Estados Unidos da América, com a autoridade que me foi conferida pela Constituição e pelas leis dos Estados Unidos, proclamo junho de 2014 Mês do Orgulho Lésbico, Gay, Bissexual e Transgênero. Convoco o povo dos Estados Unidos a eliminar o preconceito onde quer que ele exista e a celebrar a grande diversidade do povo Americano.

EM TESTEMUNHO DO QUE, aponho minha assinatura no presente documento neste trigésimo dia de maio, no ano do Senhor de dois mil e catorze e no ducentésimo trigésimo oitavo ano da Independência dos Estados Unidos da América.

BARACK OBAMA

——————–

E no mais continuemos firmes e fortes.

Referências
Proclamação de Obama

Deixe uma resposta