Como ser passivo pela primeira vez: 3 dicas para quem quer experimentar

0
14
views
Como ser passivo pela primeira vez

Como ser passivo pela primeira vez: Veja 3 dicas para quem quer experimentar ou tem curiosidade, mas está sem coragem ou não sabe como começar.

Como ser passivo pela primeira vez: Machismo e preconceito

Não é novidade que vivemos em uma sociedade machista, cuja a base promulga a figura do macho cultural como um ser superior e melhor do que a imagem da fêmea cultural.

Ou seja, a premissa dessa cultura machista é: ser machão é admirável e plausível, ser feminino é algo vergonhoso.

Grande parte desse conceito esconde um jogo de “poder” asqueroso, afinal ao macho tudo é permitido enquanto a fêmea deve se preservar, se apresentar e se comportar com recato, submissão e até castidade.

É triste, contudo, saber que essa postura absurda foi e é absorvida por alguns gays, que transformaram o comportamento de dar a bunda em um sinônimo para colocar o outro como um ser de segunda classe, tal qual os machistas fazem com as mulheres e tudo que represente o feminino (inclusive os gays).

Assim, vemos nascer piadas como “a mais feminina de nós”, “a passivona” e outras que sugerem o gay feminino como um ser de segunda classe, alvo perfeito de piadas.

Contudo, nós, as femininas, é que somos o avant-garde da sociedade homossexual. Somos nós que carregamos a bandeira no fronte e temos que defender com orgulho nossas cores, porque a maioria dos “que nem parece viado” fica quietinho na primeira oportunidade, quando os preconceituosos vem atirar pedras em nós.

Aos gays femininos isso não cabe, porque a gente se assume ou somos assumidos pelos outros, por isso, criamos casca grossa para enfrentar os obstáculos e dizer “sim, sou viado mesmo (vráááá)”.

A vantagem disso é aprendermos a encarar as coisas e termos coragem de enfrentar situações difíceis e até experimentarmos mais da vida.

Hoje, por exemplo, eu recebi uma mensagem de um homem que deseja ser passivo, mas não consegue. Pela mensagem, logo percebi que boa parte disso é o medo de ser “a passivona”.

Meu primeiro e mais importante conselho foi: não tenha medo do que os outros vão falar, porque, bebê, o imorais já falam o pior de você. E não por sua causa, mas por eles. Como alguém com o olhar imundo vai dizer algo limpo sobre qualquer coisa?

Dito isso, decidi dar três dicas para ajudar ele a ir se soltando para essa experiência, que pode ser ótima independente das suas preferências, afinal a região anal – o ânus, a próstata, o períneo – é uma zona altamente erógena para o homem e quando se aprender a usar, se tem muito mais prazer na vida.

Então, vem com o tio.

Como ser passivo pela primeira vez: As três dicas

Como ser passivo pela primeira vez

1. Tente começar com brinquedos

Se você nunca fez isso e tem alguma amarra, começar com um pênis de verdade pode ser um pouco complicado.

Eu mesmo tinha várias ressalvas e a simples ideia de algo entrando em mim me causava arrepios, e não aqueles bons.

O que fiz para começar a me desinibir foi usar o Aneros. A vantagem dele para mim foi o tamanho bacana e ele ser mais anatômico ao corpo do que um vibrador com o formato de pênis.

Assumo que mesmo assim não foi de primeira, foram alguns meses para eu me soltar totalmente. Isso não significa que será assim para todo mundo, depende muito das amarras e outros fatores para rolar o relaxamento necessário para se envolver.

O que eu gosto bastante nesse produto é ele ensinar seu corpo a controlar os músculos da região anal, inclusive a estimular a próstata, a grande responsável pelo prazer.

Depois de aprender a usá-lo por um tempo e ter tremedeiras de prazer (sim, ele funciona mesmo!), eu comecei a conseguir estimular meu corpo mesmo sem o brinquedo.

Eu comecei pelo modelo Helix Classic e não me arrependo, aliás, mesmo tendo um parceiro ou namorado, esse brinquedo sexual pode ser útil em diversos momentos.

Como ser passivo pela primeira vez

2. Tenha tesão pelo cara, muito estímulo e saiba que um profissional é uma opção

Grande parte da relação sexual acontece na nossa cabeça, e a imaginação ajuda muito o corpo a ficar preparado para isso.

Então, escolha um cara que você tenha muito tesão. Alimente esse desejo com uma boa dose de imaginação. E vale tudo, mensagens obscenas, pensar em como vai ser, trocar fotos e etc.

Se já estiver juntinho, não economize nos beijos, chupadas, mordidas e tudo que der prazer.

É importante escolher alguém que, caso você não se sinta pronto, entenda e se empolgue para as coisas terminarem de forma diferente, mesmo assim prazerosa para ambos.

Pegar alguém que acabou de conhecer e ir para sua primeira vez pode tornar a experiência um pouco chata se você mudar de ideia na hora h.

Também não tenha vergonha de pagar um garoto de programa para isso, normalmente é um bom caminho por eles serem experientes e isso poder tornar as coisas ainda mais picantes.

Só tome cuidado ao escolher o boy, afinal segurança é sempre bom.

Como ser passivo pela primeira vez

3. Escolha alguém carinhoso e talvez mais maduro

Se essa experiência não rolar com um namorado ou alguém com quem você tenha algum tipo de vínculo emocional, normalmente um caminho mais legal, foque em procurar um cara carinhoso.

Normalmente optar por um homem com mais experiência ajuda bastante, seja um profissional do sexo ou um cara mais maduro.

Neste último caso, a vantagem é que usualmente homens mais velhos costumam ser mais carinhosos e menos afobados. A calma ajuda a degustar toda a relação com mais prazer e a te deixar mais relaxado.

Dito isso, aproveite a experiência da melhor forma. E uma última observação, se permitir ser passivo diante do desejo com certeza vai contribuir para uma vida sexual mais ampla, com mais possibilidades.

Talvez você ainda continue gostando mais de ser ativo, mas pelo menos terá mais opções na hora de buscar e proporcionar prazer, e isso fará uma diferença enorme.

E lembre-se de ser feliz!

Deixe uma resposta