Dicas para Brasileiros em Bares, Taxis e Restaurantes nos EUA

0
12
views

Brasileiros têm fama de serem adorados no exterior, onde gastam muito, demonstram bom humor e simpatia. Todavia, tal adoração se restringe à lojas de roupas e eletrônicos e não se extenue à bares, restaurantes e táxis. Nesses lugares o Brasileiro é considerado descortês, pão duro e mal educado.

Nesses estabelecimentos usa-se a Tip, ou gorjeta. Não é nada obrigatório, mas é cultural recompensar um bom serviço recebido nos EUA. Não é um favor do turista! É questão de se compreender que nesses lugares a hora de trabalho é cerca de 7 dólares, sendo assim a gorjeta (também chamada de tip ou gratuity) a principal fonte de renda dos trabalhadores desses setores. É como pagam seu aluguel, ajudam suas famílias e conseguem viver nos EUA.

Isso não significa ficar dando dinheiro a torto e direito, pois isso também não seria justo. Porém, estando em uma cultura diferente respeite a forma como ela funciona. Simples assim. Aqui vão algumas dicas para não se sentir usurpado e nem passar por grosseirão no meio de suas férias. Acredite, alguns estabelecimentos deixarão isso claro pra você.

___ TÁXI ___

Saiba sempre onde quer ir e tenha, de preferência, o endereço completo. Isso vai te ajudar a economizar. Em cidades como Nova York, tente pegar sempre o táxi na direção em que pretende ir (Norte, sul, leste ou oeste). Nunca espere que o taxista saiba o que está na sua cabeça ou tenha memorizado todos os lugares da cidade que você está visitando. Raramente se encontra um taxista que seja um legítimo americano. Na maioria das vezes são do Oriente Médio, com sotaques bem carregados. O endereço escrito poupa tempo, estresse e dinheiro.

Sim, é educado dar uma gorjeta. Normalmente 20% do valor da corrida, que nos EUA nem é tão caro se comparado com o Brasil. Porém, se quer economizar e não dar gorjetas, use o transporte público. Vai levar algum tempo a mais para pesquisar suas rotas, mas vai valer no bolso. O que não é legal é ser xingado em um idioma que você não conhece.

___ BARES ___

Não importa o valor do drink ou que você o ache muito caro: estando na cidade de férias e querendo sair pra beber você precisa desembolsar pelo menos 1 dólar para cada drink pedido ao bartender. Em muitos bares, principalmente os mais cheios, se você não der gorjeta ao bartender no primeiro drink, pode ter certeza de que ele vai te ignorar durante todo o resto do tempo que você estiver no lugar. E nem adianta reclamar com a gerência: eles sabem que os bartenders atendem muito bem os clientes que são justos em suas gorjetas, pois eles precisam daquele dinheiro. Eles entendem que se você foi ignorado, ou mau atendido, a culpa foi sua. Um bartender nunca esquece aquele que dá uma boa tip! Pura verdade 🙂

___ RESTAURANTES ___

Aqui todos concordam: Brasileiro é um dos piores grupos para se atender. Nosso povo, geralmente, quando viaja, tende a economizar com a comida para gastar com aquilo que pode levar para o Brasil e ostentar. Eu sei, eu já fiz isso. E, de verdade, não há nada errado com isso. O erro está em querer economizar e ainda assim querer ir à restaurantes! Se não quer gastar um pouco a mais com pratos, nem gratificar os serviços prestados, eu recomendo que vá a um fast food como Mc Donalds ou o Burger King. A comida será mais barata, mas a qualidade será claramente inferior. Não combina muito querer economizar prejudicando o serviço dos outros, não concorda?

Vamos à algumas das perguntas mais feitas pelos brasileiros:

1 – Pode dividir refeição?

Os Brasileiros não são os únicos a dividir pratos. Os Americanos mesmo fazem muito isso. Com o diferencial que os Americanos sempre pedem um complemento como uma salada ou um acompanhamento extra. Brasileiros normalmente querem dividir um prato individual para duas ou três pessoas e ainda reclamam que a quantidade de comida não é suficiente. Sim, é suficiente… Para uma pessoa, que é a ideia do prato individual. Dividir sobremesas é, por outro lado, até bem visto.

2 – Por que eu tenho que dar tip?

Já expliquei anteriormente que tip não é um favor. É uma gratificação cultural para um bom serviço! Portanto, quando você é bem servido e deixa um valor abaixo do que seria recomendado, você está prejudicando profissionais como garçons, busboys, ajudantes de cozinha, etc. “Ah, mas ele ganha em dólar e eu ganho em real!”, um amigo meu certa vez me disse quando eu lhe explicava sobre a gorjeta. Sim, ganha em dólar porque ele mora nos EUA! Esperava que ele ganhasse em reais? Se não pode gastar alguns dólares a mais no serviço, viaje para Cabo Frio ao invés de Nova York, por exemplo.

Um bom serviço significa ter um garçom presente (não a seu lado), bebidas na mesa, comida na hora certa. Não confunda bom serviço com o fato do atendente não sorrir ou não ficar batendo papo! Isso é coisa de Brasileiro, nos EUA eles atendem bem sem ser intrometidos.

Uma tip justa gira em torno de 18%. Na dúvida, multiplique por 2 o valor da taxa e eis sua tip justa; nem mais, nem menos. Aqui em Nova York pelo menos está se popularizando incluir na conta o valor da Tip para os não americanos, já que muitos não sabem como gratificar. Novamente, não é obrigatório. Só é obrigatório quando sua mesa tem seis ou mais pessoas.

Uma vez vi um grupo de brasileiros na porta de um restaurante, discutindo com o gerente por causa da gorjeta obrigatória. A polícia foi chamada. Para evitar maiores estresses, o policial pagou o valor devido pelos brasileiros. O que, na minha opinião, foi deveras humilhante. Fazer um papelão desses na frente dos filhos e de várias outras pessoas por causa de 15 dólares… Muito feio!

3 – Por que eu tenho que esperar pra sentar?

Minha amiga, hostess de um restaurante em Columbus Circle, diz que reconhece um brasileiro quando ele chega no restaurante. São os únicos a ignorar os Hosts e saem pelo restaurante procurando um lugar pra sentar. Ela disse que tem formas pra se divertir com eles: Ou os saúda em Português e os faz se levantar da mesa prontamente ou então os deixa na mesa, sem menu, até que um deles finalmente vá falar com ela. Aí ela lhes explica o quão grosseiro é se sentar sem ser encaminhado pelo responsável no Front Desk.

Você precisa esperar pra sentar pois, como bom brasileiro, você aparece no restaurante sem reserva e espera que o mesmo tenha mesas disponíveis pra você. Aprendam: reserva sempre. Principalmente se seu grupo tem mais de quatro pessoas. Alguns restaurantes têm que juntar mesas e muitas vezes as mesmas estão reservadas. Se aparecer num restaurante no fim de semana e sem reservas, é certeza de que vai esperar um bom tempo ou comer aperitivos no bar.

As prioridades serão sempre as reservas!

4 – Por que não posso substituir ingredientes do menu?

As cozinhas dos restaurantes geralmente trabalham em escala industrial, com receitas pré prontas. Portanto, não espere que eles atendam muitas exigências. Substituição no menu não vai acontecer, a não ser que você esteja em um restaurante muito caro. Aí é com você mesmo. No geral eles só retiram coisas do prato (quando dá). Meu marido, americano, é o tipo que adora modificar ingredientes quando vai num restaurante, mas, sendo ele Chef, ele sabe o quando isso irrita os funcionários da cozinhas. Ninguém vai cuspir no seu prato, isso é lenda, mas que talvez demorem pra levar sua comida, pode acontecer.

Quando pedir uma comida, se não souber como é feita ou tiver problemas de alergias, pergunte sempre ao garçom sobre o prato. Fazer o mesmo voltar pra cozinha por falta de informação é chato e toma tempo. Saiba como quer sua carne: Rare (mal passada), Medium rare, Medium (Ao ponto), Medium well e Well done (Bem passada, quase tostada). Pra que não gosta de sangue, o melhor ponto é o Medium well.

Lembre-se, sabendo como se portar em um país estrangeiro, fazendo o que deve ser feito, garante você na hora de fazer qualquer cobrança.

Espero que tenham gostado das dicas e as usem. Vamos mudar um pouco a forma como esses lugares enxergam nosso povo por aqui! 😉

Deixe uma resposta