Faça selfies sem medo: Do #WeAreAllClean ao Desafio Pararatibum

1
9
views

Uma coisa bacana que as redes sociais trouxeram para nossa sociedade foi a democratização da exposição de gente linda.

Agora, na distância de um clique, a gente pode ver vários homens bonitos se exibindo pelo Instagram, Facebook ou até no Youtube.

E que me perdoem – ou não – os altamente intelectualizados, que fazem campanha contra a onda de selfies, por que no fim é disso que o povo gosta, é isso que o povo quer.

Na minha humilde opinião, é justo que o cara frequentador assíduo de academia, mantenedor daquela dieta sem sal e açúcar, faça suas boas selfies e arranque das redes sociais alguns milhares de cliques em coraçõeszinhos ou em joinhas por elas oferecidos.

Afinal, a maioria de nós pode fazer escolhas para suas vidas e optar por um caminho de leituras, escritas e debates sociais, ou ir por outro caminho e puxar ferro, comer batata doce e tomar whey protein diariamente.

De qualquer maneira, não fazendo mal aos outros, como podemos condenar as atitudes alheias? Ou mesmo nos posicionar em situação de superioridade por escolhermos ler obras primas da literatura ao invés de construir uma barriga tanquinho? Aliás, a crítica ao contrário também não é uma boa atitude.

Eu assumo abertamente que sigo perfis nas redes sociais pelo simples motivo de admirar a beleza estética de seus donos. Nem por isso, deixei de ler meus bons livros ou discutir assuntos complicados.

Para mim, essas duas dimensões podem coexistir em harmonia, desde que para meu prazer. Inclusive, podemos ver pessoas usando de forma criativa essa onda de auto-exposição para fazer coisas interessantes.

O nadador e modelo Jack Mackenroth, por exemplo, criou a campanha #WeAreAllClean. Um projeto que convida as pessoas tirarem selfies no banho, publicar usando a hashtag da campanha e fazer uma doação para fundação Housing Works.

A fundação, que tem como objetivo eliminar o HIV até 2030, motiva ainda mais as doações ao publicar estas fotos em seus canais oficiais, e as pessoas ganham um motivo socialmente bonito para expor seus corpos (neste caso, sem nudez explícita).

Esta aí um projeto que se usa de um comportamento atual para fazer algo bacana.

Outra onda que vem crescendo forte, particularmente no Brasil, mas esta sem um objetivo nobre, é a de homens dançando o hit Pararatibum da cantora MC Tati Zaqui.

A onda de vídeos, apelidada de Desafio do Pararatibum, convoca qualquer pessoa a gravar um vídeo dançando a música altamente erótica, tendo como objetivo ser o mais sensual possível (pelo menos foi isso que eu pude entender).

Já tem alguns vídeos bem interessantes deste desafio que merecem ser vistos pelo simples deleite visual e sensual:

Então, seja por um motivo aparentemente nobre, ou pelo simples fato de ser sensual, convido você a fazer suas selfies, se este for seu desejo.

Se, contudo, quiser evitar as selfies alheias, sempre teremos dicas culturais com um teor mais intelectual para você.

O mais importante é ter coragem de fazer o que te faz feliz.

Referências
Anderson Marco Instagram; Anderson Marco Facebook; Anderson Marco Youtube; Rafael Lopes Youtube; Amadeu Barreto; Jack Mackenroth Site; Jack Mackenroth Instagram; Housing Works Site;

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta