Hokin the Bear desenha lindos homens ursos inspirados na arte bara

1
24
views
Hokin the Bear

Entrevistamos o ilustrador e fotógrafo Hokin the Bear, responsável por dar forma ao nosso novo editor-chefe, o Paulão.

O trabalho do ilustrador está relacionado principalmente a arte Bara: gênero de arte homoerótica focado principalmente no desenho do homem urso, ou seja, aquele homem mais másculo, grandão ou musculoso e com bastante pêlos no corpo.

Vamos junto conhecer um pouco mais sobre esse artista e seu trabalho.

Hokin the Bear
Hokin the Bear

Perfil – Hokin the Bear

Nome: Hokin the Bear
Se formou em: Fotografia
É conhecido por ser: Desenhista e fotógrafo
Odeia demais: Intolerância e desrespeito
Ama muito: Amo tanta coisa, começando por meu marido Danilo, amo meu marido. Amo fotografar, desenhar, café, viajar, cozinhar, comer salgados, ver filmes e jogar.
Fica feliz quando: Fico feliz quando chamo amigos pra almoçar ou jantar em casa, também quando conheço lugares novos, quando vou à praia ou piscina.
Tem medo de: Aranhas (risos). Não sei o motivo das pessoas postarem fotos de aranhas no Facebook
Não tem medo de: Montanha russa

Hokin the Bear

Entrevista

No que você trabalha atualmente?

Hokin the Bear: Sou fotógrafo e desenhista free-lancer.

Como você entrou nessas atividades profissionais?

Hokin the Bear: A fotografia é uma paixão antiga, fiz cursos básicos e fui me especializando, antigamente queria ser diretor de fotografia, mas gosto mesmo de fotografar eventos e pessoas.

Já com os desenhos eu comecei a desenhar por volta de 2010, influenciado pela arte bara ( desenhos japoneses com características másculas e/ou caras fortes, grandes ou peludos) e pela arte furry (desenhos antropomórficos).

O que mais gosta no que faz profissionalmente?

Hokin the Bear: Gosto como posso utilizar de minha arte para causar uma sensação, sejam os desenhos ou as fotos.

Gosto de como me permitem conhecer universos e lugares diferentes.

Gosto da liberdade criativa que me permitem ter. 

Qual foi o projeto mais interessante em que você trabalhou até hoje? Como foi?

Hokin the Bear: Acho cada projeto tão interessante, são únicos.

Gosto de fotografar eventos de experiência motivacional que participo do F&F – Seja você a diferença, dos responsáveis Fernando Magalhães e Fernanda Rizzo, por registrar os momentos emocionantes que os participantes passam.

Gostei muito, na parte de desenhos, de ilustrar o livro da Marli Porto sobre um adolescente descobrindo sua homossexualidade, o Bem-te-vi.

Gosto muito de desenhar para o calendário do Bearnerd do Bym, é legal ver quando artistas bons desenham com o tema Bear.

Que conselho daria para quem está começando uma carreira profissional agora na sua área?

Hokin the Bear: Em ambas as áreas o mais importante é se dedicar, a gente não para de aprender nunca.

De início eu achava que meus desenhos ou fotos eram feios, mas percebi que com o tempo e a prática ficaram melhores, mas ainda não estou no nível que quero, aprender mais e mais é importante.

Hokin the Bear

Que profissional ou profissionais você admira na sua área de atuação? Por que?

Hokin the Bear: Na parte artística admiro muitos artistas, o Tagame, o Jiraiya o Beardrooler, sempre servem de inspiração para mim.

Na parte de fotografia gosto muito da Amy Hildebrand e seu marido Aaron do site Best day ever photo.

O que mais te inspira a criar seus trabalhos? De onde você tira a energia para conceber novos projetos?

Hokin the Bear: Tanta coisa me inspira cara (risos) desde fotos, desenhos, imagens, música, livros.

Um café de tarde me inspira (risos).

Tiro energia de tentar passar para o material a imagem concebida em minha cabeça, entende?

De fazer aquela idéia, imagens, foto que imaginei em minha mente para que todos possam ver.

Como é seu processo de criação?

Hokin the Bear: Começo estudando sobre o que vou fazer, qual justamente a idéia que me vem em mente sobre aquele trabalho, depois, faço rascunhos de cores e detalhes que cada um terá, daí pra frente é o processo de criação em si.

Você consegue eleger seus trabalhos favoritos, ou alguns deles para falar? Quais são eles e como foi criá-los? 

Hokin the Bear: Sim, em desenhos foi um desenho que fiz à mão, de dois ursos deitados na grama, eu levei horas pra colori-lo com lápis de cor.

Hokin The Bear

Outro desenho que é meu favorito, é o de um casal de ursos dançando, fiz eles dançando na festa de casamento deles, me lembro de ter me emocionado com a cena que criei.

Hokin the Bear

Na fotografia não sei dizer (risos) cada último trabalho é o meu favorito, até fazer o próximo trabalho (risos).

Muito do seu trabalho tem relação direta com o universo ursino (bear). Como é sua relação com esse universo?

Hokin the Bear: Eu sempre me identifiquei com o universo ursino, eu não me via enquadrado nos padrões ou comportamentos gays que via meus amigos também gays participarem na minha adolescência.

Eu sempre gostei da forma que o movimento Bear se mostrava, de homens com características masculinas que gostavam de outros homens, e homens justamente Bears me atraiam.

Isso é a principal característica que passo em minha arte bara/furry, ursos com sua masculinidade, sensualidade e também fofura.

Hokin the Bear

Onde você busca informações para aprender mais ou se manter atualizado sobre sua atividade profissional?

Hokin the Bear: De várias fontes, sou viciado em imagens, salvo tudo aquilo que acho que serve de inspiração.

Gosto de aprender pelo YouTube, que possui um conteúdo rico pra aprendizagem, gosto dos cursos da Eduk que são excelentes, fora também livros da área e cursos livres.

E para fechar, por onde podemos seguir você? 

Hokin the Bear: Vocês podem me seguir para desenhos em:  Hokin the Bear Blogspot, Fur Affinity e Hokin the Bear Tumblr.

Para fotografia: Fragmentos Fotográficos Website, Fragmentos Fotográficos Facebook e Fragmentos Fotográficos Instagram.

E no pessoal podem seguir no Facebook.

Ilustrações

Fotografias

E nosso muito obrigado ao Hokin pelo papo e pelos lindos trabalhos! Gratidão demais 😀

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta