New York Scene: Séries que ajudaram a promover NYC pelo mundo

1
12
views

Quem não ama os seriados? Eu acho que foram os seriados, mais do que os filmes, que ajudaram a fazer crescer em mim o amor por NYC. Lógico que na tela da televisão tudo parece mais bonito. Ainda assim, quando eu cheguei na cidade pela primeira vez, foi como reencontrar uma velha conhecida, pois eu já tinha visto New York tantas vezes que já não era uma estranha pra mim.

Vamos ao top 10!

10 – Don’t trust the B—- in apartment 23 (2012 – 2013)

June é uma jovem recém formada, cheia de expectativas, que se muda pra Nova York para começar a carreira numa nova empresa. Porém, a recém chegada descobre que a empresa faliu devido a fraudes e seus planos e apartamento de sonhos foram por água abaixo. Sem coragem de voltar pra casa, ela se muda para o apartamento de Chloe, uma verdadeira bitch que quer fazer da vida de June um inferno. No elenco dessa comédia está James Van Der Beek, o Dawson do seriado adolescente Dawson’s Creek, como ele mesmo. Pena que a série, apesar de muito engraçada, não agradou e foi cancelada na segunda temporada. Mas está completinha no Netflix.

9 – Felicity (1998 – 2002)

J.J. Abrams é o criador desse drama ambientado em Nova York. Felicity é uma jovem recém formada do colegial que decide estudar na Universidade de Nova York para ir atrás de uma paixão da adolescência, Ben, indo contra o desejo de seus controladores pais. Já na cidade grande, Felicity descobre que, a despeito do que escreveu em seu anuário, Ben não sente nada por ela. Mesmo assim a jovem decide ficar em Nova York estudando artes, fazendo novos amigos, como Julie, Elena e Javier, e conhecendo Noel, aquele que vai deixar o coração da moça dividido. Os quatro anos da série mostram cada um dos quatro anos de faculdade (Freshman, Sophomore, Junior e Senior) e é imperdível. Quem não conhece, não perca a chance de se apaixonar pelo mundo de Felicity.

8 – Gossip Girl (2007 – 2012)

É fútil? É! Mas é divertido? Demais! As amigas Blair e Serena sabem como movimentar o mundo dos ricos no Upper East Side; ainda mais com o blog da Gossip Girl mantendo todo mundo informado das polêmicas envolvendo os moradores dessa área nobre em Nova York. Além de falar das meninas que são tanto amigas quanto rivais, o blog tem um fraco por Nate, o namorado perfeito de Blair, e Chuck Bass, um playboy com inclinação para confusão. Os outcasts Dan e Jenny Humphrey  começam a ganhar espaço nesse novo mundo, mesmo sendo pobres, quando Dan se envolve com Serena e Jenny se torna peça de jogo nas mãos de Blair. Nova York é pequena demais para eles, que fazem o possível para não serem irrelevantes na sociedade onde vivem. Uma sociedade com segredos escondidos atrás das festas de caridade e brunchs de domingo.

7 – Everybody Hates Chris (2005 – 2009)

Bom, não dá pra amar muito a parte da cidade onde Chris vive com sua família. Bed-Stuy (Bedford-Stuyvensant, no Brooklyn) consegue ser pior hoje em dia do que era nos anos 80, quando se passa a série baseada na vida do comediante Chris Rock. Porém, acompanhar a vida da família de Chris, com seus pais, Julius e Rochelle, e seus irmãos, Tonia e Drew, é no mínimo garantia de muitas risadas. Foi uma pena um cancelamento inesperado, deixando a série sem um grande final. Mas ainda sim vale a pena assistir as reprises e rir das mesmas piadas; principalmente as que incluem Rochelle, a impagável matriarca.

6 – Seinfield (1989 – 1998)

<

Um programa muito engraçado, contando uma versão satírica do humorista Jerry Seinfield e seus amigos George, Elaine e Cosmo. As situações de humor foram tão engraçadas na época, como são se assistida hoje nas reprises. Foi uma das séries que causou uma comoção em seu cancelamento, por que os números de audiência só subiam o que não justificava o fim da mesma. Mas é sempre bom ver os personagens, moedores de Nova York, passando por diversas problemas da vida comum e… Não aprendendo nada com isso!

5 – Will & Grace (1998 – 2006)

Apesar das críticas negativas recebidas em sua estreia, a série foi a mais popular da História tendo gays como protagonistas. Sucesso absoluto durante as oito temporadas em que foi exibida. Will e Grace, ex-namorados no passado, decidem fazer sexo, mas Will descobre que é gay e desde então os dois se tornam grandes amigos, se ajudando e compartilhando experiências. Juntam-se aos dois o afetado Jack e a socialite Karen, que vive a base de álcool e remédios. Com situações um tanto engraçadas, a série conquistou popularidade instantânea, contando com participações de Madonna, Elton John, Ellen De Generes, entre outros.

4 – 30 Rock (2006 – 2013)<

A série, sempre sucesso de crítica e altamente premiada, nunca alcançou o mesmo mérito com o público. Ainda assim durou sete temporadas, graças ao humor ácido de Tina Fey. Sua Liz é uma versão da própria Fey, contando suas experiências como roteirista de uma importante rede de televisão e tendo de lidar com os egos dos astros contratados e do chefão da emissora. Além de Tina Fey, a série contava com Alec Baldwin, Jane Krakowski, Jack McBrayer e Tracy Morgan. As situações são tão surreais e absurdas que vale a pena conferir cada um dos episódios. 30 Rock se refere ao endereço da emissora NBC no Rockefeller Center, no coração de Manhattan.

3 – Sex and the city (1998 – 2004)

Ok, você pode nunca ter visto a série, mas com certeza ouviu falar dela e de Carrie Bradshaw, a protagonista; hoje parte da Cultura Pop. Passada em Nova York, a série conta a história de Carrie, uma escritora apaixonada por moda, e suas amigas Charlotte, uma mulher tradicional e emocional, Miranda, uma mulher cheia de expectativas com relação aos homens, e Samantha, uma mulher na faixa dos 40 e devoradora de homens. Todos os problemas e envolvimentos emocionais das quatro protagonistas são o mote principal das seis temporadas. A série ganhou ainda duas continuações em forma de filme. Foi um grande, e inesperado, sucesso da televisão a cabo e elevou Sarah Jessica Parker ao status de estrela e ícone fashion.

2 – Ugly Betty (2006 – 2010)

A mistura da novela mexicana ‘Bete, a feia’ com o filme ‘O diabo Veste Prada’ fez desse seriado um grande sucesso nos EUA, apesar da série perder popularidade na terceira temporada. Betty Suarez é uma jovem determinada e disposta a vencer na vida de maneira maneira honesta e sendo ela mesma, tendo oportunidades diferentes das pessoas de origem latina que moram em seu bairro, Jackson Heights. Contratada pela revista Mode como assistente pessoal de Daniel Meade, o editor, Betty vai ter que provar que mesmo fugindo ao padrão de beleza que reina naquela revista ela tem o que é necessário para ser vitoriosa. Mesmo que contra ela estejam a editora de arte Wilhelmina Slater e seu fiel escudeiro Mark. Eu recomendo a todos que assistam a série, pois, além de divertida, te dá o que pensar e nos faz querer algo mais para nós mesmos, mesmo que tudo pareça conspirar contra.

1 – Friends (1994 – 2004)

Bom, ninguém te disse que a vida ia ser assim. Porém, com amigos como Monica, Rachel, Phoebe, Chandler, Ross e Joey tudo parece ser mais fácil e um tanto divertido. Anos depois do cancelamento, Friends continua um sucesso em suas reprises trazendo sempre uma nova leva de fãs que descobre e se apaixona pelos moradores do Village. Monica, sempre com sua mania de controle, e Ross, um nerd adorável, são irmãos e moram em Nova York. Os amigos Joey, um ator sem muito sucesso, Chandler, um executivo que adora fazer piadinhas, e Phoebe, uma jovem esotérica que trabalha com massagens, estão sempre por perto, e, com a chegada de Rachel, o grupo se completa e fica coeso.

Sempre com situações engraçadas, Friends é garantia de um bom programa sem um episódio ruim nas dez temporadas em que ficou no ar. Graças ao seriado meu Inglês melhorou bastante! Até hoje eu torço pelo filme que vai reunir os seis integrantes do elenco!

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta