O Sexo é Sublime

0
8
views
O sexo é sublime

Um dos meus motivadores para eu participar desse espaço onde eu exploro, apresento, discuto ou mesmo reflito sobre sexo, sexualidade, amor e erotismo foi minha visão de que esses temas não só se convergem e complementam-se como também são mais do que simples promiscuidade ou safadeza, não que eu descarte a safadeza no sentido do sexo, mas eu acredito que esse ato vai muito além disso ao proporcionar o autoconhecimento e a libertação holística do individuo.

O mais interessante dos meus estudos autodidatas nesse campo é encontrar apontamentos históricos de que essa minha percepção não só é compartilhada por mais pessoas, como foi fundamental em muitas sociedades antigas, algumas, inclusive, ditas mais evoluídas que a nossa.

Talvez um dos maiores exemplos disso esteja nos estudos de Mircea Eliade, expoente estudioso de mitologia e religião, quando ele mesmo expressa que “exceto para o mundo moderno, a sexualidade foi sempre e em toda parte uma hierofania, e o ato sexual um ato integral (logo, também um meio de conhecimento)”.

Sendo hierofania a manifestação do sagrado, podemos caracterizar o sexo como um meio pelo qual é possível acessar aquilo que está além de nós mesmos e assim conhecermos o divino que faz parte de nossa própria construção. Esse conceito, aliás, é compartilhado por muitos psicólogos junguianos na atualidade.

A filosofia Tantra também possui muito dessa concepção de desenvolvimento integral ao propor um caminho natural, sensorial e desrepressor para o indivíduo, algo observável inclusive entre os vários tipos de massagem tântrica que ampliam a consciência da pessoa sobre si mesma e sobre sua energia sexual, tornando-a mais livre, tranquila e saudável.

Em última instância o sexo mutuamente apaixonado também é excelente caminho para fortalecer a relação e intimidade dos envolvidos, além de ser uma oportunidade para o indivíduo trabalhar a empatia, quando este se dedica a explorar o outro visando proporcionar-lhe maior prazer e bem-estar.

Assim é possível percebermos como o sexo está além de um simples extravasar das tensões diárias ou de um ato realizado somente para a procriação da espécie, visões que subjugam a transcendência humana e que tentam aproximar essa relação da concepção pecaminosa proposta pela ignorância de certos conservadores.

A relação sexual mutuamente respeitosa e carinhosa proporciona muito mais aos envolvidos do que um prazer raso ou uma reprodução mecanizada e deve, portanto, ser estudada, aprimorada e aplicada como um meio para a evolução e crescimento do ser humano.

Referências
Seis balas num buraco só;

Deixe uma resposta