Rebel Heart Tour: Madonna ainda é Madonna

0
8
views

Madonna é o primeiro nome que vem à cabeça quando falamos de música pop e a razão da cantora ser tão icônica é pelo fato de ter se reinventado diversas vezes, sempre acompanhando (ou criando) tendências no gênero. Essas tendências em moda, videoclips e shows servem de inspiração (pra não dizer cópia) para diversas cantoras da atualidade, como Britney Spears e Lady Gaga. Porém, é no palco de suas turnês que Madonna se sente livre para ser a artista que ela quer ser. O público já sabe o que esperar de seus shows: Boa música, coreografias perfeitas, efeitos visuais e especiais e, como não podia deixar de ser, polêmicas. Bom, Rebel Heart Tour tem tudo isso e mais: Madonna abandona de vez o playback, para provar que além de saber entreter, ainda consegue cantar muito bem.

2015-09-19-brooklyn-usa_5445646-L

Eu quis evitar a badalação dos lugares em que Madonna se apresentou em Nova York, Madison Square Garden e Barclay’s Center. O motivo: Lugares muito grandes significam muitas filas pra tudo e muita aglomeração o tempo todo. Como não sou uma das pessoas mais altas desse mundo e os americanos são, optei pelo Boardwalk Hall em Atlantic City, onde três coisas eram garantidas: Menos fila, ingressos mais baratos e vista total do show. Uma coisa posso dizer: Mesmo tendo o visto show duas semanas após a maioria dos meus amigos, valeu sim muito a pena ter esperado.

2015-09-19-brooklyn-usa_5445644-L

O show é dividido em quatro atos que revisitam a carreira de Madonna de alguma maneira. No primeiro ato temos a velha mania da cantora de fazer polêmica religiosa. Ela, que já foi crucificada no palco, dessa vez dança sensualmente no pole dance com freiras e interage de forma sensual numa Santa Ceia onde ela é o prato principal. No segundo ato, vemos Madonna mais interativa no palco, pedindo que o público a acompanhe na canção True Blue e se entregando às teatralidades em Love don’t live here anymore. Aliás, de todas as turnês que fui, foi nessa que vi a rainha do pop mais à vontade pra brincar e conversar com seus fãs, falando sobre seu casamento e seus filhos inclusive. Um desses fãs sortudos tem ainda a chance de subir ao palco pra dançar com a cantora em Unapologetic Bitch, ganhando um “prêmio” especial em seguida. Nesse segundo ato, Madonna pede que escolham uma música pra ela cantar, quando na verdade o que ela espera é que peçam Ghosttown, a “faixa escondida” da turnê. Mas não é regra, já que em alguns shows Frozen foi cantada nesse momento do espetáculo.

2015-09-17-new-york-city-madison-square-garden_5444876-L

Apesar de claramente ser um produto derivado do album Rebel Heart, Madonna deleita os fãs ao revisitar clássicos como Dress You Up, Material Girl e Like a Virgin. No seu habitat natural, a rainha faz o que quer, transformando o palco de igreja para oficina, de uma terra latina para um cabaret dos anos 20, e assim Madonna vai desenhando seu show onde tudo funciona: Bailarinos, figurinos (mesmo que nem se aproximem dos modelos da Blonde Ambition Tour) e voz, apesar de que alguns erros ocorreram. Em Dress You Up, Madonna cantou fora do tom em alguns momentos e errou a letra de algumas outras músicas, mas foram erros mínimos diante da grandiosidade do evento. E, vamos combinar que é muito melhor do que o playback feio que vinha acompanhando a cantora nos últimos tempos. Uma dica: Vale a pena pagar um pouco mais para ficar mais perto do palco. A Madonna do Rebel Heart Tour sabe que tem o respeito de seu público e não hesita em se aproximar dele. Ponto pra ela!

Num mercado competitivo como o mundo pop, que sempre enaltece as novidades, Madonna consegue provar que seu maior trunfo ainda é ser Madonna.  E isso ninguém jamais vai tirar dela.

2015-09-17-new-york-city-madison-square-garden_5444874-L

5

Confira abaixo a Setlist oficial da turnê:

Act One: Joan of Arc / Samurai

1. “Iconic”
2. “Bitch I’m Madonna”
3. “Burning Up”
4. “Holy Water”
5. “Vogue”
6. “Devil Pray”

Act Two: Rockabilly / Tokyo

7. “Body Shop”
8. “True Blue”
9. “Ghosttown”
10. “HeartBreak City” / “Love Don’t Live Here Anymore”
11. “Like A Virgin”

Act Three: Latin / Gypsy

12. “SEX” contains excerpts from “Justify My Love”
13. “Living For Love”
14. “La Isla Bonita”
15. “Deeper and Deeper”
16. “Music (Get Stupid)”
17. “La Vie En Rose”

Act Four: Party / Flapper

18. “Candy Shop”
19. “Who’s That Girl”
20. “Rebel Heart”
21. “Illuminati”
22. “Material Girl”
23. “Unapologetic Bitch”
24. “Holiday”

Barbudos-estrelas-legenda-v1.2

Deixe uma resposta