Simplesmente Amor – O gênero romântico no cinema

0
12
views

Não há como negar que o romance é um dos gêneros mais apreciados do cinema desde os primórdios da sétima arte. Seja simplesmente o romance, seja ele mesclado à comédia ou ao drama.

Fala-se que é um gênero feminino. Há controvérsias, pois já vi muito marmanjo no cinema ir às lágrimas ou torcer pelos casais apaixonados na tela. Às vezes acabam em um final feliz, muitas vezes não. Mas são os momentos passados diante da tela que os tornam inesquecíveis. E alguns desses casais simplesmente ficam na nossa memória, como velhos conhecidos. E eu que sou um romântico incurável, também apaixonado por cinema, não poderia deixar de comentá-los.
Portanto, às vésperas do dia dos namorados, nada melhor do que relembrar algum deles.

1. Scarlet O`Hara e Rett Butler (Vivien Leigh e Clark Gable), …E o vento levou, 1939 – O casal mais famoso do cinema ficou imortalizado pelos encontros e desencontros provocados pela impetuosa Scarlet, que usava os homens para o seu propósito. Até que em seu caminho surgiu o aventureiro Rett Butler, que a via exatamente como ela era e exatamente por essa razão decidiu que ela seria sua esposa. A relação de amor e ódio entre os dois, com a guerra civil como pano de fundo, serviu para esquentar os corações da época e deu um novo sentido ao casamento por conveniência.

2. Vivian e Edward (Julia Roberts e Richard Gere), Uma linda mulher, 1990 – Numa época em que jogadores de futebol levam gato por lebre nas ruas do Rio, vale a pena lembrar quando o ricaço, com problemas de se relacionar com pessoas, Edward levou a bela prostituta Vivian para uma luxuosa cobertura de hotel. Não demorou para que ele percebesse que ela era mais que belas pernas e um sorriso encantador, era também uma mulher doce e por vezes até ingênua, apesar das aparências. Contos de fadas não acontecem apenas nos livros. No caso de Vivian, sua história de Cinderela se tornou real nas ruas de Los Angeles.

3. Nickie Ferrante e Terry McKay (Cary Grant e Deborah Kerr), Tarde demais pra esquecer, 1955 – Está certo, mais água com açúcar impossível, mas na época o romance do casal que se conhece durante uma viagem de navio se tornou febre mundial. Não podendo ficar juntos por problemas pessoais, eles marcam um encontro no alto do Empire State de Nova York. Um acidente, porém, põe fim ao encontro de amor do casal que só voltariam a se encontrar anos depois, quando suas vidas já tomaram diferentes rumos.

4. Jack e Rose (Leonardo DiCaprio e Kate Winslet), Titanic, 1997 – O jovem casal que encantou multidões é sem sombra de dúvidas um dos mais adorados pelo grande público. Mesmo com os planos de viver um relacionamento livre das regras impostas pela sociedade sendo estragado pelo naufrágio do navio em que viajavam, rumo a Nova York, ficou mais do que provado que pelo menos para eles o amor de verdade acontece apenas uma vez.

5. Ricky e Ilsa (Humphrey Bogart e Ingrid Bergman), Casablanca, 1943 – Desde que Ilsa o abandonou em Paris, Ricky nunca a esqueceu e se fechou para qualquer outra mulher em sua vida. Abriu inclusive um bar em Casablanca, rota de fuga obrigatória para perseguidos políticos. E é um desses perseguidos que chega ao bar de Ricky querendo ajuda para escapar, mesmo sabendo que o proprietário não arrisca seu pescoço por ninguém. Só que para convencer Ricky, ele tem um trunfo na manga: a bela Ilsa, que está volta para aquecer seu coração gelado e resgatar um amor embalado pela canção As time goes by.

6. Satine e Christian (Nicole Kidman e Ewan McGregor), Moulin Rouge, 2001 – Com uma trilha sonora envolvente, ficou impossível não se encantar com a paixão do escritor Christian pela mais bela cortesã de Paris, Satine. No caminho desse amor, porém, estava o Duque, que nunca jogava para perder, e uma doença capaz de separá-los eternamente.

7. Hal Carter e Madge Owens (William Holden e Kim Novak), Férias de amor, 1955 – Em seu caderno de cinema, a jornalista Marina W. disse que o relacionamento de Hal e Madge era pura faísca. E ela estava certa. Quando aquele desconhecido chegou à cidade em pleno feriado do dia do trabalho, Madge não imaginou que ele mudaria para sempre sua forma de enxergar o mundo. Mesmo que ninguém mais concordasse com eles.

8. Bridget Jones e Mark Darcy (Renée Zelweger e Colin Firth), O diário de Bridget Jones, 2001 – Era impossível não se apaixonar pela desastrada inglesinha Bridget. Uma trintona, solteirona e acima do peso, ela acabou chamando a atenção do sério advogado Mark Darcy. No meio de tantas mulheres esnobes e elegantes, foi pela divertida Bridget que ele se apaixonou.

9. Don Lockwood e Kathy Selden (Gene Kelly e Debbie Reynolds), Cantando na chuva, 1952 – Um grande astro de Hollywood, Don Lockwood, acabava de fazer sua transição para o cinema falado, mas tinha um problema: sua parceira de sempre era dona de uma voz detestável e trabalhar distante dela poderia afundar sua carreira. Qual a solução? Dublá-la. E a voz de Kathy Selden era perfeita demais, assim como sua dona, sendo capaz de despertar nele os mais ternos sentimentos, em uma das mais divertidas histórias de amor do cinema.

10. Harry e Sally (Billy Cristal e Meg Ryan), Harry e Sally, feitos um para o outro, 1989 – O casal sentia uma óbvia atração desde que se conheceram, mas resolveram mascarar isso sob uma amizade. Porém, na medida em que vão ficando mais velhos e vendo seus relacionamentos cada vez mais frustrados, vão se dando conta de que talvez sejam realmente as pessoas certas para a vida um do outro. Só precisam dar um jeito de se convencerem disso. Lembram da cena do orgasmo? Como não amar a Sally…

11. Lady e Vagabundo, A dama e o Vagabundo, 1955 – Pode ser um desenho animado, mas sem dúvida é um dos mais inspirados de Walt Disney. O romance do casal de cães, de classes sociais diferentes, fica ainda mais comovente na cena em que os dois dividem um prato de espaguete. Essa cena, aliás, é considerada por muitos a mais romântica do cinema.

12. Ennis Del Mar e Jack Twist (Heath Ledger e Jake Gylenhaal), O segredo de Brokeback Mountain, 2005 – O romance entre dois homens nunca tinha sido explorado de maneira tão profunda pelo cinema antes e nem havia alcançado um público tão grande. Ao se conhecerem durante um trabalho de inverno como pastores de ovelhas, Ennis e Jack começam a dividir a intimidade em uma relação proibida que só poderia existir nos arredores de Brokeback Mouintain. Fora dali, eles tinham de suportar a dor da distância enquanto seguiam adiante com suas vidas, sempre ansiando pelo próximo encontro.

13. Yuri Jivago e Lara (Omar Shariff e Julie Christie), Dr. Jivago, 1965 – Mesmo casados, Yuri e Lara se envolvem intensamente durante a revolução Russa. Eles sabiam que nada daquilo poderia durar, mas iriam guardar os sentimentos, e as conseqüências daquele relacionamento, pra sempre.

14. Clark Kent e Lois Lane (Brandon Routh e Kate Bosworth), Superman Returns, 2006 – Mesmo tendo se conhecido há bastante tempo, ainda que colegas de profissão, o amor dos dois nunca havia tomado uma forma definida. Tudo por que Clark tinha de dividir a atenção de Lois com um certo super-herói vestido em azul e vermelho. O que a bela repórter desconhecia era que Clark e o Superman eram a mesma pessoa e, após cinco anos, eles estão de volta em sua vida. Para movimentar ainda mais o seu já confuso coração.

15. Maria e Cap.Von Trapp (Julie Andrews e Christopher Plummer), A Noviça rebelde, 1965 – A noviça Maria chegou à casa do capitão Von Trapp para trabalhar como governanta e acompanhante de seus sete filhos. Mas ao conviver com aquelas pessoas, acabou levando de volta àquele convívio a alegria e, por conseguinte, o amor ao coração do rígido capitão. A história de amor dos dois foi um sucesso absoluto, que, mesmo depois de décadas, continua encantando multidões por onde passa. Seja no cinema, seja no teatro.

16. Sandy e Danny (Olívia Newton-John e John Travolta), Grease, nos tempos da brilhantina, 1978 – Após um nomorico de verão, Sandy e Danny voltaram a se encontrar no tumultuado Rydell High School. Porém, para manter a fama de durão, o garotão passou a evitá-la. Só para perceber que, por mais que tentasse fugir, já estava completamente envolvido pela doce Sandy.

17. Sam e Molly (Patrick Swayze e Demy Moore), Ghost – Do outro lado da vida, 1991 – O verdadeiro amor é mais forte do que qualquer coisa, inclusive maior do que a vida. No caso de Sam e Molly, nem a morte foi capaz de separar o casal apaixonado. Para salvar a vida de sua amada, ele permaneceu na Terra após sua morte. Mesmo que ela não pudesse vê-lo ou tocá-lo, bastava saber que poderia estar a seu lado caso ela precisasse para que ele se sentisse melhor. E ela realmente precisava dele.

18. Robert e Francesca (Clint Eastwood e Meryl Streep), As pontes de Madison, 1995 – Os relacionamentos maduros também têm sua vez em Hollywood. Francesca, uma dona de casa sozinha durante as férias de sua família, conhece Robert, um fotógrafo de passagem por sua cidade que, em quatro dias, a ensina um amor até então desconhecido.

19. Annie Hall e Alvin Synger (Diane Keaton e Woody Allen), Noivo neurótico, noiva nervosa, 1977 – Um casal de Nova-iorquinos, ele um comediante, ela uma cantora de night clubs, vê seu relacionamento se deteriorar diante das inseguranças do noivo. Porém, quando Annie o abandona por uma vida menos complicada, ele precisa vencer seus medos para reconquistá-la. Resta saber se realmente vale tudo por um amor.

20. Forrest e Jenny (Tom Hanks e Robin Wright-Penn), Forrest Gump, o contador de histórias, 1994 – Forrest, um ingênuo americano, passa pelos maiores momentos da história de seu país sem esquecer de Jenny, seu grande amor de infância, a quem o destino está sempre colocando de volta no seu caminho. Ele sabe que ela é a mulher de sua vida. Ela, porém, só se dá conta disso quando já é tarde demais.

21. Peter Warne e Ellie Andrews (Clark Gable e Claudette Colbert), Aconteceu naquela noite, 1934 – Tudo o que o repórter Peter Warne queria era usar a história da ricaça mimada Ellie Andrews como uma forma de ser readmitido no jornal em que trabalhava. Porém, ao se ver perdido com a jovem durante uma volta pra casa, o coração dos dois começa a bater diferente. Ainda que disfarcem isso muito bem. Além do mais, o casal deu um novo sentido às bíblicas muralhas de Jericó.

22. Jesse e Selina (Ethan Hawke e Julie Delphy), Antes do amanhecer, 1995 – O amor, que nasceu de uma noite de conversas em Paris, marcou esse jovem casal para sempre. Eles nunca ficaram juntos, é verdade, mas nem por isso esqueceram os sentimentos experimentados. Tanto que um novo encontro, muitos anos depois, só veio a reafirmar o papel importante que um desempenhou na vida do outro.

23. King Kong e Ann Darrow (Fay Wray), King Kong, 1933 – O romance era impossível por razões óbvias, mas mesmo assim a fera desafiou toda uma cidade para ter, mesmo que por alguns minutos, a chance de estar perto de sua amada, a atriz Ann Darrow.

24. Leia Organa e Han Solo (Carrie Fischer e Harrison Ford), Star Wars, 1977 – O universo estava em guerra, mundos haviam sido destruídos, um tirano ameaçava centenas de povos, no entanto a princesa Leia arranjou uma folguinha para arrastar uma asa para o herói mercenário Han Solo. E não é que ela conseguiu conquistar o coração do bonitão? Também, com aquele biquininho…

25. Milton Warden e Karen Holmes (Burt Lancaster e Deborah Kerr), A um passo da eternidade, 1953 – Karen estava traindo seu marido com Milton, mas quem se importou? O beijo apaixonado à beira mar, com aquela onda indecorosa, coroou uma das mais famosas cenas de amor do cinema. E tornou o casal antológico.

26. Shrek e Fiona (Mike Myers e Cameron Diaz), Shrek, 2001 – O casal de ogros é muito mais simpático do que Branca de Neve e seu príncipe água-com-açúcar. Por isso mesmo são os embaixadores oficiais dos Contos de Fadas. Se até o jantar com os sogros vale a pena assistir, o que dirá então o aniversário dos trigêmeos? Eles se conheceram em uma situação nada convencional, mas é bom ver que o verdadeiro amor aceita as diferenças.

27. Sabrina e Linus (Audrey Hepburn e Humphrey Bogart), Sabrina, 1954 – Quando Sabrina, a filha do motorista, voltou a mansão onde cresceu, havia se tornado uma bela mulher. Tanto que mexeu com os sentimentos dos irmãos Larrabee. Os dois eram diferentes em tudo, mas, mesmo sendo o boa vida David a paixão de sua adolescência, foi na figura do sério irmão mais velho, Linus, que Sabrina encontrou o verdadeiro amor de sua vida.

28. Etienne Navarre e Isabeau D`anjou (Rutger Hauer e Michelle Pfeifer) O feitiço de Áquila, 1988 – Durante a noite ele se transformava em lobo, durante o dia ela se transformava em falcão… Uma maldição que impedia o relacionamento desses dois amantes em plena idade média. Porém, havia uma chance de quebrar esse feitiço para que pudessem, enfim, viver seu amor. E era essa esperança que os mantinha unidos a todo o momento.

29. Cleópatra e Marco Antonio (Elizabeth Taylor e Richard Burton), Cleópatra, 1964 – A rainha do Nilo pode até ter se envolvido com Marco Antonio só para garantir sua autonomia como governante do Egito. Porém, como dizem, o amor às vezes acontece de maneiras estranhas.

fiftyshadesewsmall4-e1384562343640

30. Christian e Anastacia (James Dornan e Dakota Johnson), 50 tons de cinza, 2014 – Se apaixonar pela jovem e inexperiente Anastacia faz Christian Grey a levar em seu mundo secreto de dor e sedução, onde o objetivo principal é o prazer.

31. Bonnie e Clyde (Faye Dunaway e Warren Beatty), Uma rajada de balas, 1967 – O relacionamento desse casal, baseado em fatos reais, é a perfeita definição de amor bandido. Afinal, por que, senão por amor, alguém aceitaria morrer por uma outra pessoa.

32. Harry Sanborn e Erica (Jack Nicholson e Diane Keaton), Alguém tem que ceder, 2003 – Harry sempre foi um homem bem sucedido no trabalho e na vida pessoal, pois, mesmo sendo um homem de mais de sessenta anos, sempre desfilou com as mais belas jovens de Los Angeles. Um ataque cardíaco, porém, o transforma em hóspede de Erica, escritora de sucesso e mãe de uma de suas namoradas. É então que o inesperado acontece: Ele se apaixona por uma mulher de sua faixa etária, com quem acaba se envolvendo.

33. Margareth Tate e Andrew Paxton (Sandra Bullock e Ryan Reynolds), A proposta, 2009 – Tá certo que a proposta de Margareth era indecorosa pra dizer o mínimo: Uma promoção no trabalho em troca de um casamento para que ela pudesse continuar a viver nos EUA, já que era canadense. Os dois se odiavam. Mas quem disse que mesmo do lodo não nasce um lírio? O casal se tornou um dos mais envolventes e carismáticos dos últimos tempos no cinema.

34. Melvin e Carol (Jack Nicholson e Helen Hunt), Melhor é impossível, 1997 – Melvin era um homem cheio de manias, incapaz de tratar qualquer pessoa bem ou com respeito. Mas algo na história da garçonete Carol mexeria profundamente com suas emoções a ponto de Melvin encarar a possibilidade de ser uma pessoa decente.

35. Stanley Kowalsky e Blanche Dubois (Marlon Brando e Vivien Leigh), Uma rua chamada pecado, 1951 – Stanley era o que Tenesse Williams, autor da peça que originou o filme, definiria como “Um animal selvagem preso em uma jaula”. Um sujeito rude, sem modos, capaz de destratar até Stella, sua esposa, por quem era apaixonado. Os dois, de certa forma, viviam bem. Pelo menos até a chegada de Blanche, irmã de Stella, e seus delírios carregados de tensão sexual. E o que aconteceu entre os dois, estava previsto desde o primeiro encontro.

36. Lola e Manni (Franka Potente e Moritz Blubtreu), Corra, Lola, corra, 1998 – Quer maior prova de amor do que, ao perceber que seu namorado está correndo risco de vida, uma mulher corra por toda Alemanha, roubando bancos e ameaçando pessoas só para que ele escape ileso? Pois é exatamente o que Lola faz por amor a Manni, em um filme que dá várias possibilidades a uma mesma história.

37. Jim e Judy (James Dean e Natalie Wood), Juventude transviada, 1955 – Eles eram jovens, eram livres e tinham um ódio sem razão pelo mundo que os rodeava. O destino dos dois era realmente se unir, formando uma família de rebeldes sem causa, que tinha direito até a um “filho” na figura de Plato. Mas será que um relacionamento nascido em uma delegacia poderia dar certo?

38. John e Elizabeth (Mickey Rourke e Kim Basinger), 9 ½ semanas de amor, 1985 – O casal estava disposto a tudo em busca da realização sexual, sendo capazes de realizar as mais instigantes fantasias. Elizabeth não se importava de se amarrada, amordaçada, humilhada… Era o relacionamento perfeito de escrava e mestre. E tudo funcionou muito bem, até que os sentimentos começaram a fazer parte de suas vidas.

39. Diane e Camila (Naomi Watts e Laura Harring), Cidade dos sonhos, 2001 – Camila carregava um mistério consigo, algo que poderia ter causado sua morte se não fosse pela ajuda aspirante a atriz Diane. Porém, sem memórias, tudo o que Camila poderia fazer era tentar juntas as peças do quebra cabeça que tinha nas mãos. E se entregar a uma paixão enlouquecedora por Diane. Mas até que ponto o que vivia era realidade? Ou era um sonho? Um sonho seu, ou de outra pessoa?

40. Sam Baldwin e Annie Reed (Tom Hanks e Meg Ryan), Sintonia de amor, 1987 – Os dois moravam em cidades diferentes, viviam vidas incompletas, mas tinham muito em comum. Seria o casal perfeito se eles se conhecessem. E a chance estava no programa de rádio ‘Insones de Seattle, onde Sam participou e chamou a atenção de Annie. Com a ajuda do filho de Sam, as coisas começaram a acontecer para concretizar a bela história de amor.

41. Operário e Menina pobre (Charles Chaplin e Paulette Godart), Tempos modernos, 1936 – A obra de Charles Chaplin está mais para crítica social do que para romance, mas o doce amor surgido entre o operário e a menina pobre foi inegável e enterneceu os corações mais duros. A cena final, com os dois andando lado a lado na rua, é antológica.

42. Rui e Vani (Luis Fernando Guimarães e Fernanda Torres), Os normais, o filme, 2003 – Nunca foi tão delicioso ver um casal discutir a relação, como nesse filme que pegou bem o espírito da série que o originou. O s eternos noivos, além de apaixonantes, fizeram o público se divertir de montão e ansiar por sua volta às telas.

43. Joel e Clementine (Jim Carrey e Kate Winslet), Brilho eterno de uma mente sem lembranças, 2004 – Particularmente, meu casal preferido. O título do filme também é perfeito e prepara o público para ver um sujeito disposto a apagar todas suas lembranças da ex-namorada, ao saber que ela fez o mesmo com ele em um tratamento inovador. Porém, uma vez diante de todas aquelas lembranças, ele se dá conta de que ainda a ama demais e se puder ao menos manter as lembranças… Mas elas se vão. E os dois são novamente dois estranhos. Será o fim? Ou uma possibilidade de um novo começo?

44. Vada e Thomas (Anna Chlumsky e Macaulay Culkin), Meu primeiro amor, 1991 – Não é novidade para ninguém que amores surgem na infância e às vezes aquela garota da mesa ao lado pode despertar belos sentimentos. É o que acontece à precoce Vada e ao alérgico Thomas. Além de aprenderem a lidar com novas emoções, terão ainda de lidar com a perda.

Twilight-Saga-Movie-Pictures

45. Edward e Bella (Robert Pattinson e Kristen Stewart), Saga Crepúsculo, 2008 – 2012 – Bella Swan se apaixona pelo misterioso Edward Cullen e quando descobre a verdadeira natureza de seu amado (Ele é um Vampiro), ela resolve mergulhar de cabeça nesse romance. Todavia, seu tempo está corrido uma vez que ela envelhece, mas ele continuará eternamente jovem. A não ser que… Ela se una a ele de vez e se torne também uma vampira, abdicando de sua vida mortal.

46. Romeu e Julieta (Leonardo Di Caprio e Claire Danes), Romeu + julieta, 1996 – O casal mais famoso da Literatura fez sua mais ambiciosa transição para as telas nesse filme de Baz Luhrman, que se passava nos dias atuais em um lugar conhecido como Verona Beach. Ali, gangues rivais estão sempre se enfrentando com muito sangue derramado. E terão mais um motivo, pois Romeu e Julieta, membros desses núcleos rivais se apaixonaram e estão dispostos a viver esse amor.

47. Tracy Lord e Macaulay Connor (Katharine Hepburn e James Stewart), Núpcias de escândalo, 1940 – Essa é a prova de que na maioria das relações de ódio, existe muito amor escondido. Porém, o jornalista Macaulay Connor vai descobrir que a ricaça Tracy Lord não se dobra a vontade de qualquer um. Por muitas vezes, ela questiona até mesmo as suas. Para que o amor seja admitido, muita confusão espera esse carismático casal.

48. Seth e Maggie (Nicholas Cage e Meg Ryan), Cidade dos Anjos, 1998 – Pode um anjo se apaixonar por uma pessoa normal? No caso de Seth, isso aconteceu ao conhecer a cética dra. Maggie. Por ela, ele seria capaz de abandonar sua fé para ser apenas mais um no mundo dos homens.

49. Johnny Castle e Baby (Patrick Swayze e Jennifer Grey), Dirty Dancin`, ritmo louco, 1987 – Os dois pertenciam a mundos diferentes, mas ao ritmo de uma música proibida para os padrões doas anos 60 eles se apaixonaram e encontraram forças para lutar por esses sentimentos. Conheço pessoas que até hoje se empolgam com a cena final, embalada por ‘I`ve had the time of my life. Juro não fazer parte delas! (Mentira, faço sim!)

fault-in-our-stars-shailene-woodley-jpgw628h372crop1

50. Augustus e Hazel (Ansel Elgort e Shailene Woolley) , A culpa é das estrelas, 2014 – Um romance fadado a um fim trágico, a gente já sabe somente pelo poster. Porém, acompanhar a singela história de amor de Augustus e Hazel faz bem ao coração e traz algumas (muitas!) lágrimas aos olhos.

Deixe uma resposta